Enxaqueca menstrual

06/04/2014

Recomendar: Imprimir:


Se você tem dores de cabeça que ocorrem entre os dois dias que antecedem o seu período menstrual e os primeiros três dias de fluxo, e se essas dores de cabeça são mais intensas, ou se durante a dor de cabeça a luz incomoda mais, há uma grande probabilidade de você ter enxaqueca menstrual.
A crise de enxaqueca que ocorre imediatamente antes ou durante a menstruação é geralmente mais difícil de tratar e muitas vezes não responde aos mesmos medicamentos que são eficazes no resto do ciclo menstrual. Enxaqueca menstrual é provocada pela queda nas concentrações de estrogênio que normalmente ocorre pouco antes do período menstrual.
O período ou janela quando ocorre a enxaqueca menstrual inclui os dois dias antes do início do fluxo menstrual e os primeiros três dias da menstruação. Há três estratégias gerais de tratamento: tratamento agudo “reforçado” para abordar este tipo de enxaqueca que é mais difícil de tratar em relação às outras crises de enxaqueca mais usuais; mini-prevenção que é um tratamento preventivo empregado antes e durante a “janela menstrual”; e prevenção de longo prazo, no qual um tratamento preventivo diário é utilizado ao longo do mês.
TRATAMENTO AGUDO “REFORÇADO”
Comprimido oral —Uma triptana de ação rápida, tais como sumatriptana, rizatriptana, zolmitriptana, almotriptana ou eletriptana, administrada no início da crise de enxaqueca, e associada com um medicamento antiinflamatório não-esteróide (AINE), tais como naproxeno ou ibuprofeno tomados ao mesmo tempo, pode ser suficiente. Sumatriptana é a única das triptanas na forma injetável subcutânea, com ação muito rápida, muitas vezes com benefício em menos de 10 minutos, e pode ser utilizada de forma eficaz, mesmo na presença de vômito ou náusea intensa. No meio de uma crise de enxaqueca mais intensa, a absorção dos comprimidos pode ser muito lenta; nesse caso injeções substituem as medicações por via oral.
Nasal —Uma triptana nasal, como sumatripatana ,também tem ação mais rápida do que na forma de comprimido, evita a perda do comprimido pelo vômito, e pode ser mais confortável para aqueles que preferem evitar a dor da injeção.
ESTRATÉGIAS DE MINI-PREVENÇÃO
AINEs —Quando tomados duas vezes por dia, durante os 5-7 dias em torno da “janela menstrual”, os AINEs podem diminuir ou eliminar a enxaqueca menstrual. Se uma crise de enxaqueca ocorrer durante esse período, é provável que a mesma seja menos intensa e mais sensível ao tratamento com uma das triptanas. O naproxeno foi eficaz como mini-prevenção, na dose de 550 mg e administrado duas vezes por dia; acreditando-se ser esse benefício um efeito de classe, o que significa que outros AINEs são susceptíveis de produzir resultados semelhantes.
Hormonal —Suplementação de estrogênio na forma de comprimido, gel vaginal ou adesivo de estrogênio pode ser usada durante a semana menstrual para evitar a queda de estrogênio natural que desencadeia a enxaqueca menstrual. Essa abordagem é mais fácil de ser usada naquelas mulheres com ciclos menstruais regulares e previsíveis. Muitas vezes isso é mais conveniente se você já está tomando a pílula anticoncepcional ou usando o anel vaginal inserido para a contracepção. Durante a semana em que não se ingere a pílula ou na qual o anel vaginal é removido, o estrogênio, normalmente administrado em doses de 1 mg por dia, em gel estrogênio com 1,5 mg por dia, ou com aplicação de um adesivo com doses moderada a alta de estrogênio, irá diminuir ou impedir a manifestação da enxaqueca menstrual.
Triptanos.—Vários estudos foram realizados com medicamentos normalmente utilizados para o tratamento agudo das crises usuais de enxaqueca, prescritos continuamente na “janela menstrual”, em duas tomadas ao dia. Essa abordagem parece diminuir ou eliminar a enxaqueca menstrual, embora haja a preocupação de que a enxaqueca pode ser pior ou tornar-se mais frequente em outras épocas do ciclo menstrual, possivelmente relacionadas com um efeito rebote ou uso excessivo de medicação analgésica. Isso é particularmente problemático em mulheres que têm crises de enxaqueca frequentes distribuídas ao longo do ciclo menstrual, incluindo as enxaquecas menstruais.
A dosagem das triptanas para uso na mini-prevenção é geralmente administrada duas vezes ao dia. Ou naratriptana 1 mg ou zolmitriptana 2,5 mg, administrada duas vezes por dia, são exemplos usados na “janela menstrual” com estudos que suportam a utilização deles como eficaz.
Magnésio.—Magnésio começando no 15° dia do ciclo menstrual e continuando até a o início da menstruação é outra estratégia de mini-prevenção que foi determinada como eficaz em um ensaio clínico controlado. Como o tratamento começa 15 dias após a menstruação, não é necessário dispor de um ciclo regular previsível para iniciar essa prevenção, tornando-se uma intervenção versátil e segura.
PREVENÇÃO CONTÍNUA
Em mulheres com ciclos menstruais irregulares ou naquelas em que a mini-prevenção não funcionou, estratégias de tratamento utilizadas durante todo o mês podem ser a melhor opção.
Hormonal.—O uso de pílulas anticoncepcionais continuamente de tal forma que não há pausa para ocorrer a menstruação pode ser uma forma eficaz de reduzir a chance do aparecimento da enxaqueca menstrual. Isso também pode ser realizado com o uso do anel vaginal, de modo que no momento em que o anel é removido, um novo é imediatamente inserido em vez de se esperar pelo fim da semana menstrual.
Tipicamente, o tratamento é interrompido cada 3-6 meses possibilitando a ocorrência de um período menstrual, durante o qual um tratamento mais agressivo da enxaqueca menstrual pode ser aplicado ou mini-prevenção pode ser usada.
RESUMO
Manter um diário das suas crises de dor de cabeça, marcando quando elas ocorrem em relação ao ciclo menstrual, assim como a intensidade e resposta ao tratamento habitual, ajudará a determinar a presença ou ausência de enxaqueca menstrual, que ocorre em cerca de 60% das mulheres com enxaqueca. As opções terapêuticas variam dependendo da saúde geral da mulher e resposta ao tratamento. Elas incluem um tratamento escalonado da crise aguda, mini-prevenção com AINEs, magnésio, triptanas ou com estrogênio, ou a prevenção diária com uma contracepção contínua.
Deborah Tepper, MD, Traduzido por Marcelo M. Valença, MD, PhD


Todos os direitos reservados © 2012
Rua Bernardino de Campos 1609, Ribeirão Preto
Fone 16 3636 3029

Rua Piratininga 1609, São Joaquim da Barra
Fone 16 3818 0844