Enxaqueca menstrual

11/06/2012

Recomendar: Imprimir:


CEFALÉIA MENSTRUAL

Além da hereditariedade, outros fatores como hormônios femininos, maior sensibilidade a luz, ao som, stress, entre outros, podem desencadear alguns tipos de cefaléia, durante a vida da mulher.
É fato: as mulheres sofrem mais de dor de cabeça do que os homens.
Essa diferença aparece após a adolescência, pois antes dela, meninos e meninas têm cefaléia em iguais porcentagens (um menino com cefaléia para cada menina).
Outra observação interessante é a de que 60% das mulheres, em alguma fase de suas vidas, têm cefaléia na época menstrual ou da ovulação (meio do ciclo). A explicação dessas observações é dada pela maior sensibilidade do cérebro das mulheres, após a adolescência, aos hormônios femininos. As variações dos hormônios femininos que ocorrem normalmente durante os ciclos mensais da mulher ativam locais específicos do cérebro provocando crises de enxaqueca.
Após a idade da menopausa das mulheres, a proporção de mulheres com cefaléia, mais especificamente de enxaqueca, volta a ser quase igual a dos homens, mas continua havendo mais idosas com cefaléia do que idosos.
Os hormônios femininos estão envolvidos na cefaléia, mas não são apenas devido a eles que mulheres têm mais cefaléia do que os homens, outros fatores também têm importância, tais como a resposta emocional ao estresse do dia-a-dia, maior sensibilidade a certos odores ou alimentos.
Na mulher, os tipos mais freqüentes de cefaléias primárias são: enxaqueca incluindo a menstrual, cefaléia do tipo tensional e cefaléia crônica diária.


ENXAQUECA MENSTRUAL
As enxaquecas que ocorrem na menstruação são as mais fortes, as que duram mais horas (dias) e as mais difíceis de tratar. Os analgésicos comuns que podem melhorar as enxaquecas em 1 a 2 horas, não fazem tanto efeito na enxaqueca menstrual, sendo necessário o uso de medicações específicas chamadas genericamente de triptanos.
A enxaqueca menstrual está relacionada com os níveis sanguíneos de estrógenos (um dos hormônios da mulher). A diminuição no sangue desse hormônio nas fases pré e menstrual, desencadeia a crise de cefaléia.
É muito importante que se diga que nessas mulheres não existem alterações anormais nos níveis dos hormônios e, suas crises são provocadas, nessa fase, mesmo com os hormônios normais.

Tratamento
O tratamento da enxaqueca menstrual pode ser feito antecipadamente, ou seja, ser tratada antes de se ter a dor. Esse tratamento preventivo é o mais indicado, o médico orienta a paciente para tomar um antiinflamatório 1 a 2 dias antes da provável cefaléia continuando a tomá-lo por mais 2 a 3 dias, perfazendo um total de 5 a 8 dias por mês de tratamento. Para mulheres que preferem um tratamento natural, magnésio por via oral, no período pré-menstrual, pode ser utilizado, pois reduz a intensidade e a duração da cefaléia.
Bons hábitos de vida, tais como, alimentação balanceada evitando-se doces, principalmente a base de chocolate, certas frutas (banana, frutas ácidas), amendoim e queijos gordurosos, somados com exercícios físicos aeróbicos regulares trazem grandes benefícios para essas pacientes.
A enxaqueca menstrual, em geral, não está associada com síndrome de tensão pré-menstrual (TPM). Quando os sintomas de tensão pré-menstrual são muito evidentes a cefaléia, que faz parte dessa síndrome, tem características de cefaléia tensional.


Todos os direitos reservados © 2012
Rua Bernardino de Campos 1609, Ribeirão Preto
Fone 16 3636 3029

Rua Piratininga 1609, São Joaquim da Barra
Fone 16 3818 0844